Santíssima Trinidad del Paraná


escultura em Santissima Trinidad del Paraná - Pesquisador Urandir  A 180 quilômetros de Foz do Iguaçu e a 32 quilômetros de Encarnación, a antiga Nuestra Señora de la Encarnación de Itapua geralmente é esquecida quando se fala nas ruínas das antigas missões jesuíticas. Mas vale a pena ser conhecida, pois pode ser considerado o conjunto de ruínas mais importante.

Trata-se de La Santíssima Trinidad, com uma área de edificações com 117 hectares, uma das últimas reduções a ser construída no atual Paraguai, com índios oriundos da redução de San Carlos, na Província do Tape, atual Rio Grande do Sul.

Ela foi fundada em 1706, cerca de 70 anos depois da mudança de seus índios para terras do atual Paraguai. Foi uma das últimas reduções a ser abandonada, depois da destruição comandada pelos ditadores Francia e Lopez, e a invasão dos colonos.

Os índios somente começaram a deixar a área no início do século XIX e, mesmo assim, não para muito longe. Em Colonio Pastoreo, a cerca de 70 quilômetros de Trinidad, ainda se encontram famílias de descendentes dos guaranis missioneiros.

Recuperação

Trinidad passou por um longo processo de recuperação, descobrindo-se uma área considerável e com grande dificuldade. A igreja, com 86 metros de largura e 45 de comprimento, por exemplo, estava praticamente toda coberta por terra. O mesmo acontecia com a chamada praça de armas, cercada de restos de casas de índios.

Na igreja, podem ser encontradas as tumbas dos antigos caciques da redução e o púlpito que era utilizado pelos jesuítas, todo trabalhado, e que foi encontrado fragmentado em cerca de 1.500 pedaços. No final do século passado, esses pedaços foram colados e, no momento, já pode ser admirado na igreja. É o único que pode ser viSantissima Trinidad del Paraná - Pesquisador Urandirsto nas missões, em seu estilo e muito rico em detalhes.

Outros destaques são o o panteão dos jesuítas e a antiga sacristia, com inúmeras peças encontradas nas escavações arqueológicas, além das ruínas de muitas construções: uma igreja menor, colégio, campanário, cemitério e muitas casas de índios.

A vista é muito bonita, especialmente na praça de armas, onde os índios faziam exercícios militares e tinham sua recreação. Ainda podem ser vistas ali as colunas trabalhadas que sustentavam as varandas, defronte a todas as casas, formando grandes corredores que serviam de proteção contra o sol e a chuva, permitindo uma comunicação com quase toda a área construída da redução, como era típico nesse tipo de arquitetura.

Existem em Trinidad 16 estátuas, algumas parcialmente destruídas e ao ar livre. Umas poucas estão num pequeno museu na entrada da redução, acreditando-se que uma grande quantidade pode estar enterrada nas imediações, assim como objetos da época confeccionados pelos índios.

Produção

torre em Santissima Trinidad del Paraná - Pesquisador UrandirOs guaranis de Trinidad especializaram-se na exploração da erva-mate e produção de gado, embora também produzissem milho e arroz, entre outros produtos. A redução realizava muitas exportações para a Espanha e Peru (além dos produtos agrícolas, tecidos, artigos de cerâmica e imagens em pedra e bronze).
Embora seja o maior e mais importante conjunto de ruínas das Missões jesuíticas, Trinidad não foi declarada patrimônio da humanidade pela Unesco, em 1983, como ocorreu em relação a São Miguel, no Brasil; e San Ignácio Mini, na Argentina.

 

Deixe seu comentario

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>