Entendendo o Efeito Fatamorgana


Durante séculos, os marinheiros em alto-mar supostamente viam tudo, desde navios fantasmas até monstros marinhos, sereias e inclusive as lendárias Ninfas do Mar que seduziam marinheiros para a morte.Muitos Marinheiros que acreditavam verem sereias e nifas do mar poderiam estar vendo o fatamorgana Pesquisa Urandir 2015
Mas alguns desses contos de fadas podem ser explicados pela luz da física, através da temperatura e pela forma c  omo o nosso cérebro processa a visão.
O Fatamorgana é uma rara e complexa forma de miragem que pode ser vista tanto na terra como na água. Ao contrário da mais familiar miragem conhecida da água no deserto, o Fatamorgana é uma formação de miragem superior, onde pode fazer com que objetos, como navios e até mesmo cidades, pareçam flutuar no ar. Ocorre normalmente deviso a uma inversão térmica. Objetos que se encontrem no Entendendo o efeito fatamorgana pesquisador urandir 2015horizonte como, por exemplo, ilhas, barcos ou icebergues, adquirem uma aparência alargada e elevada, similar aos “castelos de contos de fadas”. A Fata Morgana mais célebre é a que se produz no Estreito de Messina, entre a Calábria e a Sicília. Com tempo calmo, a separação regular entre o ar quente e o ar frio (mais denso) perto da superfície terrestre pode atuar como uma lente refratante, produzindo uma imagem invertida, sobre a qual a imagem distante parece flutuar. Os efeitos FataMorgana costumam ser visíveis de manhã, depois de uma noite fria. É comum pelas manhãs nos mares árticos, com o mar muito calmo, e é habitual nas superfícies geladas da Antártida. Os efeitos de Fata Morgana são miragens ditas superiores, diferentes das miragens inferiores, que são mais comuns e criam a ilusão de lagos de água distantes nos desertos ou em estradas comObjetos parecem flutuar no ar Efeito Fatamorgana Arquivo pesquisa pesquisador Urandir o asfalto muito quente.
De acordo com um artigo da wired.com, essa ilusão de ótica é criado quando a camada mais densa de ar na superfície reflete a imagem de um objeto distante e baixo. Mas o nosso cérebro ainda consegue ver objetos, como se
eles refletissem a luz vinda de um caminho em linha reta, de modo que o objeto pareça ser maior do que
na verdade é, muitas vezes, flutuando no ar. A famosa lenda do “Holandês Voador” poderia ter começado quando os marinheiros testemunharam o Efeito Fatamorgana. Assista o pequeno vídeo do Weather Channel e entenda um pouco melhor.



Deixe seu comentario

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>